Na fachada estão os quatro Evangelistas: Mateus, Marcos, Lucas e João. Também pode-se ver dois anjos, o da Salvação e o do Silêncio, ambos doações de famílias sorocabanas. A Palavra Igreja, pode designar duas coisas: a Igreja/Corpo de fieis ou igreja/ templo, construção. Igreja é vista na Sagrada Escritura destas duas formas. Temos a figura do Antigo Testamento, Igreja como Povo de Deus, aquele povo escolhido e salvo pelas mãos de Deus. Também imagens do Novo Testamento, ligadas a Cristo que é a cabeça do Povo.
Estas são tiradas da vida Pastoril (redil, rebanho, ovelhas), agrícola (videira, ramos, vinha, campo, oliveira), familiar (esposa, mãe, família) ou habitacional (casa, morada, pedra, templo). Por isso, a igreja templo é representação daquilo que somos de fato um Corpo unido a Cristo, onde ele habita, ele é que preside. (Cf. Catecismo da Igreja n.751-752, 777-804).A igreja (templo), Catedral de Sorocaba, tendo como padroeira Nossa Senhora da Ponte (invocação única no Brasil) tem mais de dois séculos. Data de 1771, quando chegou de Portugal, da cidade do Porto. A imagem hoje, cita abaixo de um belo afresco de Cristo Todo Poderoso (Pantocrator) no centra da igreja. Está é a segunda igreja Matriz; a primeira foi a atual igreja de Sant’Ana, mais conhecida como Mosteiro de São Bento. Esta é da fundação da cidade, de 1654; em 1660 foi doada aos monges da ordem de São Bento por Baltazar Fernandes, fundador da cidade. No dia 11 de fevereiro de 1783 rezou-se a primeira Missa. É a primeira obra de Pedra em Sorocaba. No ano de 1841 inaugurou-se o relógio, adquirido do Rio de Janeiro, que está hoje funcionando na torre da igreja de São Carlos Borromeu, do Seminário Diocesano, à Av. Dr. Eugênio Salerno. Monsenhor João Soares do Amaral, fez a reforma no final do século XIX. Monsenhor Magaldi também reformou a então Matriz de Nossa Senhora da Ponte no final de 1918, sob a direção do Padre Luiz Augusto Scicluma (o que dá nome à rua atrás da Catedral). Neste período a matriz se transferiu para a igreja Santo Antonio, que existia no largo do mesmo nome, hoje chamado Nicolau Scarpa, onde está hoje um relógio, ao lado do Mercado Municipal. No ano de 1924 a 13 de Janeiro sob presidência de Dom Duarte Leopoldo e Silva (Arcebispo de São Paulo) deu-se consagração da igreja que, então, deixava de ser Matriz, para se tornar Catedral, ou seja, igreja onde está a cátedra, cadeira do bispo, sede. O primeiro bispo era Dom José Carlos de Aguirre.

A nova fachada da igreja foi realizada sob orientação do Padre Francisco Cangro (Pe. Chiquinho) em 1912. Nessa oportunidade, foram fundidos novos sinos (Fundição Samassa – de Sorocaba) e instalado um novo relógio, que permanecem até hoje. Terminada esta obra por volta de 1947.
Na fachada estão quatro evangelistas (Mateus, Marcos, Lucas e João), o brasão da Arquidiocese e a inscrição D.O.M (Lat. Deo Optimo Maximo), Ao Deus Supremo. Tudo foi inaugurado no dia 15 de Agosto de 1961.